O que é necessário para abrir um comércio atacadista? Passos importantes

Criar do zero uma empresa no setor comercial é um grande desafio, especialmente quando se considera as complexas estratégias necessárias para fazer um negócio desse setor decolar.

Para abrir um comércio atacadista, é importante estudar com profundidade o mercado em que sua empresa está se inserindo, desde os tipos de produtos que irá vender, os clientes que deseja atrair e a região em que terá sua sede ou suas filiais.

Apesar desses obstáculos, um negócio de comércio atacadista tem um alto potencial de lucro. Se você tem ambição de empreender em um cenário competitivo, não serão dificuldades técnicas que irão te desanimar, certo?

Ainda assim, o melhor a se fazer para quem deseja abrir uma empresa em um novo ramo, com pouca experiência, é estudar suas opções e adquirir o máximo de conhecimento possível. 

Além disso, é importante também contar com apoio especializado em certas questões técnicas desse processo.

Quer descobrir o que é necessário para abrir um comércio atacadista? Neste artigo vamos listar os passos mais importantes para ter sucesso com um empreendimento desse setor.

Confira!

O que é um comércio atacadista?

A definição de comércio atacadista, de acordo com o a Concla (Comissão Nacional de Classificação), diz respeito à venda de mercadorias não modificadas, direcionadas a estabelecimentos dos mais diversos setores (desde o agrícola ao industrial), inclusive a outros atacadistas.

Ou seja, existe uma enorme variedade de nichos em que um comércio desse tipo pode se destacar, havendo enormes possibilidades de segmentação e fidelização de clientes.

A grande diferença entre o atacadista e o varejista é o público ao qual os produtos são direcionados. 

Enquanto um é voltado para outros produtores ou revendedores, o outro tem foco no consumidor final. Por conta disso, as estratégias aplicáveis nesses dois tipos de comércio tendem a ser completamente diferentes.

Para efeitos de registro de atividade econômica (por meio do CNAE), o comércio atacadista abrange todos os códigos com prefixo 46, sendo dividido em nove grupos, que vão do 46.1 ao 46.9.

Vale lembrar que cada grupo do Concla é dividido em classes, e estas são separadas por subclasses. Ou seja, trata-se de um mercado muito amplo e muito segmentado.

Passos importantes para abrir um comércio atacadista

Agora que você já sabe melhor sobre a definição legal de comércio atacadista, vamos nos aprofundar em toda a parte de planejamento e estruturação necessária para abrir uma empresa nesse setor. Venha com a gente!

Analise todos os setores envolvidos nas suas operações

O primeiro passo para conseguir estruturar um negócio é compreender todos os setores de mercado que estão envolvidos no seu tipo de empresa. Isso significa que é preciso compreender a dinâmica da cadeia produtiva de ponta a ponta.

Neste caso, para abrir um comércio atacadista, é preciso analisar:

  • Fabricantes de produtos;
  • Distribuidoras;
  • Clientes (comerciantes varejistas, outros atacadistas, ou empresas de outro tipo).

Entenda mais a seguir:

Fabricantes

Muitos segmentos econômicos têm que lidar com fabricantes e fornecedores de insumos. No entanto, o comércio atacadista, por definição, não faz transformação nos artigos que vende, por isso só precisa lidar com fabricantes que entregam o produto pronto para o consumidor final ou para outro comerciante que possa fazer alterações.

Como esse tipo de empresa não pode vender os produtos de forma direta para o público, seu lucro está relacionado à venda em grandes quantidades.

Antes de abrir um comércio atacadista, é preciso conhecer os fabricantes de produtos (ou seus revendedores), negociar valores e quantidades. Isso porque, além de realizar um controle de custos, o gestor de uma empresa desse tipo também precisa fazer um controle de estoque muito cuidadoso, para evitar desperdícios.

Distribuidoras

Tão importante quanto negociar e adquirir os produtos que o seu comércio atacadista irá vender, ou quanto efetivar as vendas para os clientes, é fazer o transporte desses materiais.

Muitos empreendimentos comerciais preferem terceirizar essa função, por isso a presença de empresas distribuidoras é crucial para muitos atacadistas, já que otimiza consideravelmente a parte logística do seu funcionamento.

Portanto, estude esse processo, analise a incidência do ICMS e considere os preços.

Clientes

Sabemos que o comércio atacadista pode vender produtos para empresas dos mais diversos setores, como indústrias, agronegócio e prestadores de serviços. Além disso, ainda é possível vender para outros comércios, sejam eles varejistas ou também atacadistas.

Em todo caso, é preciso acostumar-se a lidar com outras pessoas jurídicas como clientes. Isso significa que pode haver uma necessidade constante de negociar preços, prazos e outras barganhas, uma rotina à qual um comerciante varejista, por exemplo, não está tão acostumado.

2.Escolha o tipo de produto que você quer vender

Antes de abrir uma empresa de qualquer tipo, é importante escolher o nicho de mercado em que você pretende se destacar com o seu negócio. Portanto, é preciso escolher o tipo de produto que o seu comércio atacadista irá vender.

Como dissemos anteriormente, existem inúmeras classes e subclasses para o atacado. Ainda que sua empresa seja obrigada a escolher um CNAE principal, também é possível praticar atividades secundárias, mas ficando atento às restrições estabelecidas, que são definidas de acordo com o CNAE principal escolhido.

Mais do que uma questão técnica, porém, definir o tipo de produto é importante para escolher seu segmento de mercado e direcionar suas estratégias de marketing e estruturação para esse setor.

3.Estude a região em que seu comércio irá atuar

A localização geográfica de um comércio atacadista é crucial para encontrar destaque econômico. Se você quer se sobressair e não ser ofuscado por uma concorrência mais forte e já estabelecida, certifique-se de abrir sua empresa relativamente distante deles.

Além disso, porém, é importante se posicionar próximo a seus fornecedores e seus clientes. Isso pode ajudar a reduzir custos relativos ao transporte nos dois lados da cadeia!

4.Crie uma lista de clientes e estabeleça uma boa relação com eles

Abrir uma empresa nunca é uma empreitada simples, e é um longo processo até fazer com que seu negócio comece a gerar lucro. A melhor forma de se atingir isso, porém, é por meio do planejamento.

Sim, já dissemos anteriormente que o planejamento é crucial em todas as etapas, mas para abrir as portas do seu comércio atacadista já gerando receita, é preciso começar desde cedo.

Sendo assim, crie uma lista de clientes e potenciais clientes. Calcule os seus preços iniciais e tente converter aqueles que compram com a concorrência em seus fiéis consumidores.

A prospecção é um processo lento, mas que deve ser feita cuidadosamente, com base em diversas análises financeiras, mercadológicas e sectoriais. 

Voltando a uma das dicas anteriores: por isso é importante também definir o seu nicho econômico antes de mais nada, pois as estratégias comerciais ficam melhor direcionadas e mais eficientes!

5.Implemente sistemas de controle de qualidade

Uma das grandes dificuldades que empresas enfrentam nos seus primeiros anos de atuação não é a atração de clientes, e sim a sua retenção. Muitas pessoas se atraem por um “rosto novo” no mercado, mas se afugentam quando percebem que o serviço não atende às suas necessidades e expectativas.

Ou seja, para um comércio atacadista iniciante, é preciso investir antecipadamente em formas de manter os clientes satisfeitos. Veja as principais formas de se realizar isso:

  • Cumprimento assíduo de prazos;
  • Controle de qualidade dos produtos;
  • Atendimento de qualidade;
  • Sistemas de avaliação e retorno do atendimento;

Uma das melhores formas de divulgação no meio empresarial é no relato de pessoa para pessoa, o chamado “boca a boca”. 

Para que o atacado seja citado como referência de um cliente para outro empreendedor, é preciso demonstrar confiabilidade, e é preciso fazer com que o consumidor se sinta ouvido.

6.Planeje a sua estrutura

Partindo um pouco da parte estratégica para o âmbito operacional, é hora de planejar como será a estrutura física e organizacional da sua empresa!

Isso significa identificar os possíveis endereços físicos para comércios atacadistas, avaliar o espaço disponível e planejar como suas atividades serão realizadas com a estrutura disponível.

Sabemos que o custo inicial voltado para a abertura de um novo negócio é alto, mas vale muito a pena investir em um ambiente de qualidade, que favoreça a realização das operações com eficiência.

Isso significa que é preciso adquirir equipamentos de qualidade, sem querer fazer a chamada “economia porca”, que pode prejudicar o trabalho dos seus funcionários, danificar produtos e gerar prejuízos!

7.Estabeleça uma logística de distribuição

Transportar os produtos vendidos para os clientes é uma logística que pode ser complexa, por isso muitos empresários do atacado optam pela terceirização dessa função.

De toda forma, seja por meio da contratação de uma empresa especializada ou criando uma estrutura interna voltada para isso, é preciso planejar essa parte com urgência. Se você vendeu um carregamento, é melhor que seu cliente o receba dentro do prazo, certo?

Neste caso, faça um mapeamento dos endereços dos clientes, crie rotas otimizadas com apoio de softwares especializados e contrate profissionais com experiência nesse setor.

8.Crie o seu CNPJ e obtenha os alvarás

Antes de emitir um CNPJ, é preciso decidir todas as questões societárias da sua empresa. Quem serão os sócios, qual será o capital social de início? Tendo isso tudo decidido, além do endereço físico do seu atacado, você já pode criar um contrato social.

Esse documento é a certidão de nascimento da sua empresa, e deve conter informações pessoais de todos os sócios. O contrato social deve ser entregue à Junta Comercial do seu estado, que irá conferir a viabilidade do empreendimento.

Tendo essa confirmação, aí sim você pode abrir o CNPJ pelo Portal Redesim. Lembre-se que os dados preenchidos no formulário de entrada devem estar todos de acordo com o contrato social!

Por fim, você também deve lidar com as burocracias locais para abrir o seu comércio atacadista. Ou seja, é preciso realizar a inscrição municipal com a prefeitura da sua cidade, o que permitirá obter o alvará de funcionamento.

Não se esqueça também dos alvarás referentes à Vigilância Sanitária e ao Corpo de Bombeiros, que são importantes para evitar que seu negócio seja fechado pela fiscalização!

9.Conte com apoio especializado na parte contábil do seu comércio atacadista

Se você pretende mesmo abrir um comércio atacadista, já deve ter percebido que a parte estrutural e de planejamento desse negócio não será simples de elaborar, certo? Seguindo a lógica do transporte de produtos, é importante ressaltar a importância de buscar apoio especializado em todo o aspecto contábil da sua nova empresa.

Para lidar com a gestão tributária e financeira do seu atacado, contratar uma assessoria contábil que trabalhe com atendimento digital é absolutamente crucial. Isso porque, além de emitir suas folhas de pagamento, efetuar o pagamento dos impostos e buscar benefícios fiscais, um serviço desse tipo ainda toma conta de toda a parte das finanças.

Isso significa que um profissional desse setor faz o controle do seu fluxo de caixa, emite balanços patrimoniais, realiza a gestão de custos e ainda ajuda no controle do seu estoque. Tudo isso é importante para fazer as demonstrações contábeis aos sócios e aos potenciais investidores, e para obter taxas melhores em certos programas de crédito.

Leia mais: Fluxo de caixa para comércio atacadista: como estruturar corretamente

Venha conhecer as soluções da MF Consultoria Contábil para o seu comércio atacadista!

Se você procura uma referência no setor do atacado e do varejo, seja para a execução de funções contábeis básicas ou para ajudar a planejar suas estratégias comerciais, você precisa conhecer a MF Consultoria Contábil!

Somos uma empresa localizada em São Paulo, e trabalhamos com comércios atacadistas dos mais diversos segmentos. Além da assessoria contábil, também prestamos serviços de consultoria, ajudando você a traçar o caminho ideal para seguir com o seu novo negócio.

Quer apoio no planejamento logístico, operacional e pessoal da sua empresa? Está buscando investimentos, empréstimos com taxas benéficas, ou outras formas de expandir sua empresa? Ou está simplesmente precisando de ajuda com a burocracia de abrir um CNPJ? Para todos os casos, a MF tem uma equipe de especialistas que pode te ajudar com agilidade e eficiência!

Entre em contato conosco e saiba mais sobre as nossas soluções e como elas podem ajudar a atender as necessidades do seu empreendimento. Além de assessoria e consultoria com atendimento digitalizado e personalizado, ainda oferecemos a solução de terceirização financeira.

Quer expandir suas vendas para o meio virtual? A MF também tem um segmento de atendimento ao e-commerce! Podemos ajudar você nessa transição, desde a parte logística às estratégias comerciais necessárias para ocupar esse espaço tão importante no mercado de 2022 e adiante!

Se quiser saber mais sobre o nosso trabalho, conheça as nossas redes sociais, onde postamos conteúdos instrutivos frequentemente. Leia também o nosso blog, onde sempre publicamos artigos como este!

Continue sua leitura aqui: Abrir um e-commerce: como uma contabilidade pode te ajudar a ter sucesso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.