Endividamento empresarial: saiba como prevenir (ou remediar)

conheça as causas do endividamento empresarial e as suas consequências

Conhecer as causas do endividamento é o primeiro passo para evitar que a sua empresa caia nele. Saiba agora quais são as causas e consequências do vilão do orçamento

As dívidas acumuladas por uma empresa podem fazer com que ela rapidamente perca a sua capacidade produtiva.

Por conta disso, é fundamental conhecer quais são os pontos que podem levar a elas e, sobretudo, o que fazer caso se instaurem.

Veja agora!

Contar com uma Assessoria Contábil é fundamental para o planejamento do seu negócio. Conheça agora os serviços da MF!

As causas do endividamento

Uma das maiores causas para o acúmulo de dívidas de uma empresa é a falta de planejamento financeiro, sobretudo quando associada a um descontrole em seu fluxo de caixa, o que a obriga a deslocar recursos para conseguir honrar compromissos.

No entanto, essa tática, ainda que possa funcionar em alguns momentos, se mostrará em outros totalmente desassociada a uma possibilidade de continuação das suas atividades, uma vez que, sem recursos, a produção se esgota e, assim, desonra-se compromissos.

Portanto, todas as ações de uma empresa devem estar devidamente previstas em seu planejamento financeiro, o que viabilizará um melhor controle de seu caixa e, consequentemente, a redução de sua dívida ou mesmo a inexistência dela.

como o endividamento impacta o seu negócio

As consequências de uma empresa endividada

Dentre as consequências do endividamento de uma empresa, podemos destacar as dificuldades decorrentes, como a dificuldade de se obter financiamento, linha de crédito ou, até mesmo, complicações em relação à formação de novos contratos.

A inadimplência decorrente do endividamento acentua ainda mais as dificuldades de gestão de uma empresa, sobretudo porque, quando nessa situação, o negócio pode sofrer restrições na compra de insumos de produção ou mesmo de produtos para o comércio.

Assim, a empresa acaba por ter a sua produção inviabilizada ou, até mesmo, encarecida ao ponto de se tornar inviável a sua atividade.

O que é o índice de endividamento?

Chamado EG, o Índice de Endividamento Geral é uma formulação cujo objetivo é demonstrar qual o valor das dívidas acumuladas por uma empresa em relação ao seu ativo.

Por meio desse índice, as empresas podem fazer avaliações do seu percurso, elaborando formas de redução dos danos causados pelas dívidas e replanejando seu andamento.

Como fazer o cálculo do índice de endividamento geral (EG)?

O cálculo do EG prevê que a empresa faça uma tomada de todas as suas dívidas – sejam elas de curto, médio ou longo prazo – e divida pelos seus ativos.

Como resultado, teremos o EG, sendo uma ferramenta importante de se considerar para o planejamento de execução do pagamento dessas dívidas, realizando aquelas que mais impactam no cálculo até se conseguir saldá-las por completo.

Para o cálculo, assuma:

  • EG = Ativos / Passivos (de curto, médio e longo prazo)

Como fazer o cálculo da composição de endividamento (CE)?

A CE é uma ferramenta fundamental para que gestores possam planejar o pagamento das dívidas de uma empresa, reconhecendo a relação existente entre aquelas de curto e longo prazo.

Assim, para podermos conhecer essa relação, é necessário apurar todos os passivos de curto prazo e, ainda, o passivo que é exigível da empresa para a manutenção dos passivos de médio e longo prazo.

Dessa forma, conseguimos apurar quanto do ativo é necessário para saldar as dívidas mais próximas e, com isso, planejar o pagamento daquelas que estão ainda por vencer.

Qual a diferença entre endividamento e superendividamento?

A diferença entre o conceito de dívidas empresariais acumuladas e superendividamento é que as dívidas, em si, podem ser resultado de financiamentos e de linhas de crédito que podem beneficiar a empresa, mas que acabam por ser um passivo a ser honrado.

Já o superendividamento está relacionado à incapacidade da empresa de manter suas dívidas pagas, fazendo com que o seu planejamento seja insuficiente para honrar os pagamentos a vencer.

como prevenir a sua empresa de se endividar

O que fazer para evitar o endividamento?

Para evitar o acúmulo de dívidas de uma empresa é essencial contar com um bom planejamento e gestão financeira empresarial e, sobretudo, realista.

Ter um bom controle das dívidas e ter um orçamento em dia com as possibilidades reais de pagamento da empresa, é fundamental para manter tanto o fluxo de compras e pagamentos quanto para que o crescimento da empresa possa ser saudável.

O ditado popular de “não dar um passo maior do que a perna” é esclarecedor, nesse sentido. É importante planejar, ter previsibilidade orçamentária e, sobretudo, fazer com que as dívidas já existentes possam ser honradas.

Quer saber o que fazer para reduzir a inadimplência na sua empresa? Veja a seguir:

Como reduzir o endividamento? Dicas para tirar a sua empresa das dívidas

E quando as dívidas da empresa já existem? O que fazer para reduzir o quadro e poder sair dessa situação?

Reduza custos

Um dos primeiros passos para se reduzir as dívidas é, sem comprometer a qualidade da prestação de serviço ou mesmo do produto vendido, cortar custos.

Isso é fundamental para conseguir deslocar o dinheiro daquilo que é excedente para aquilo que pode saldar as dívidas, melhorando o desempenho da empresa.

11 Dicas Práticas De Redução De Custos Na Sua Empresa

Acompanhe frequentemente o seu fluxo de caixa

Observe sempre o fluxo de caixa e saiba que tudo o que entra deve ter destino correto: custear o funcionamento da empresa e saldar dívidas, sempre nessa ordem.

E, sempre que for necessário tomar medidas para aumentar o fluxo de caixa – como promoções ou investimento em divulgação – mensure se o custeio disso não irá “matar” seu lucro, fazendo com que se torne inviável a ação.

Evite mais e mais empréstimos

Os empréstimos devem ser cuidadosamente estudados, sempre avaliando as taxas que sobre eles são incluídas.

Só devem ser realizados para pagar totalmente o valor de uma dívida cujo juro seja maior que o juro do empréstimo e apenas nessas situações.

Renegocie

Buscar por formas de renegociação de dívidas – prazo e taxa de juro – é fundamental para que você possa custear de fato a sua empresa e, mais do que isso: torná-la operacional novamente.

Portanto, busque seus credores e ofereça novas possibilidades de pagamento – desde que você possa cumprir estritamente com os termos acordados.

Otimize a gestão do seu negócio com apoio da consultoria empresarial da MF

Conclusão

Compreender quais são as causas para o acúmulo de dívidas por parte da sua empresa é fundamental para isso ser evitado.

Da mesma forma, planejar corretamente os custos da operação e, ainda, a forma de suprir a sua cadeia produtiva é fundamental para que sua empresa possa sempre operar de forma sustentável, evitando dívidas.

Deixe um Comentário

Contar com os serviços da MF Consultoria é ter a garantia de que sua empresa terá toda a assistência necessária.

Estamos sempre próximos, realizando reuniões mensais, detectando novos e melhores caminhos, prevenindo problemas e oferecendo soluções adequadas.

Fale com a gente

POSSO AJUDAR?